Cerco policial chegou ao fim com a prisão de todos os criminosos do roubo a banco em Novo Barreiro

Um dos motivos que levou a ação ter pronta resposta, foi a realização da Operação Angico

A segunda-feira (3/8) era apenas mais um dia normal, não fosse pelo fato de criminosos fortemente armados roubarem um estabelecimento comercial na calma cidade de Novo Barreiro.

O 39° Batalhão de Polícia Militar (39°BPM) recebeu a informação da ação e rapidamente iniciou as buscas. Na localidade de Linha Biriva, a Brigada Militar se deparou com três veículos, sendo um deles usado pelos indivíduos na ação, e obtiveram êxito ao prender dois deles. O restante do bando fugiu em direção a uma mata onde ficaram escondidos e cercados pelos policiais militares do 39° Batalhão de Polícia Militar, 37° BPM, 38° BPM, 3° Batalhão de Polícia de Choque, Batalhão de Aviação da Brigada Militar, profissionais de inteligência e Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

Após horas de cerco policial, na terça-feira (4/8), a Brigada Militar encerrou a ocorrência no local com o saldo de cinco presos. Revólveres, pistolas, grande quantidade de munições, sete celulares, coletes balísticos, um radio comunicador e mais de R$ 114.000.

Mas o desfecho foi ainda maior. Com apoio da Polícia Civil de Palmeira das Missões, foi cumprido um mandado de busca e apreensão que resultou na prisão de mais um homem, cunhado de um dos suspeitos, que auxiliaria o bando na fuga do local. Outro homem, que também estaria envolvido, foi preso portando uma arma após roubar uma motocicleta no interior de Nova Ramada.

Importante salientar que a ação realizada pelo grupo não fez uso do Novo Cangaço. Segundo o Subcomandante-Geral da BM, Coronel Vanius Cesar Santarosa, a pronta resposta da Brigada Militar a este crime foi em razão da Operação Angico desenvolvida pela Brigada Militar justamente com o objetivo de coibir ações desta modalidade. “A Operação Angico atua em três grandes eixos, sendo o primeiro deles impedir que explosivos cheguem nas mãos do criminoso, o segundo são ações cirúrgicas com a prisão destes criminosos que estejam em liberdade e o terceiro é o reforço dos cinco BPChqs, viaturas reforçadas, efetivo bem armado nos municípios que são analisados pela inteligência como prováveis alvos das ações.” concluiu.

POR SOLDADO ADRIÉLY ESCOUTO/PM5