Chuva forte na madrugada causa estragos em várias cidades no RS

Chuva causou alagamentos em Porto Alegre durante a madrugada (Foto: Guilherme dos Santos/Arquivo Pessoal)
Chuva causou alagamentos em Porto Alegre durante a madrugada (Foto: Guilherme dos Santos/Arquivo Pessoal)

O temporal e a ventania que atingiram o Rio Grande do Sul durante a madrugada desta quarta-feira (4) causaram estragos e alagamentos em ao menos 11 cidades. Foram registrados transtornos no Centro do estado, na Região Metropolitana de Porto Alegre, no Litoral Norte e também no Sul gaúcho por conta de alagamentos. A cidade de Viamão foi uma das mais afetadas, onde famílias tiveram que deixar as suas casas.

Em Santa Cruz do Sul, no Vale do Rio Pardo, o vento destelhou quatro casas. Em Imbé, no Litoral Norte, uma casa também foi destelhada. Em Charqueadas, na Região Metropolitana, quatro família tiveram que sair de suas residências, e milhares ainda estão se luz.

O Corpo de Bombeiros de Viamão relatou mais de 100 chamados durante a chuva, sendo que 30 casas tiveram que ser desocupadas. Cinco bairros foram fortemente atingidos, sendo que a situação é mais complicada na Vila Augusta.

Na cidade de São Lourenço do Sul, no Sul do Estado, 10 mil clientes da Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) ficaram sem energia elétrica, mas conforme a empresa, a situação foi normalizada.

Estão sendo realizados reparos durante a madrugada para o restabelecimento da energia em Arroio dos Ratos, Charqueadas, Butiá, Minas do Leão, Viamão e Alvorada.

Na região Carbonífera, conforme a CEEE, são 22 mil clientes sem luz. Já nas cidades da região Metropolitana de Porto Alegre, são 3 mil sem energia elétrica.

Em Porto Alegre várias ruas ficaram alagadas, e uma árvore caiu em frente ao Posto de Saúde da Vila Cruzeiro, interrompendo o trânsito no local. A água subiu rápido no bairro Azenha, e chegou a encobrir a Rua Damasco. No entanto, após a chuva, a situação na região foi normalizada.

Na cidade de Cachoeira do Sul, no Centro do estado, o acumulado de chuva foi de 92 milímetros, a média prevista para o mês de janeiro. Em São Jerônimo, na Região Carbonífera, foram 54 mm, em em Viamão, 47 mm.

Moradora de viamão com móveis empilhados dentro de casa  (Foto: Juliano Posada/RBS TV)
Moradora de viamão com móveis empilhados dentro de casa (Foto: Juliano Posada/RBS TV)
Morador de Viamão lamenta alagamento de sua casa durante o temporal (Foto: Juliano Posada/RBS TV)
Morador de Viamão lamenta alagamento de sua casa durante o temporal (Foto: Juliano Posada/RBS TV)
Alagamento em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre (Foto: Juliano Posada/RBS TV)
Alagamento em Viamão, na Região Metropolitana de Porto Alegre (Foto: Juliano Posada/RBS TV)
A água tomou ruas na capital gaúcha durante o temporal (Foto: Guilherme dos Santos/Arquivo Pessoal)
A água tomou ruas na capital gaúcha durante o temporal (Foto: Guilherme dos Santos/Arquivo Pessoal)

Alegria em situação de emergência
O Rio Grande do Sul ainda sofre os efeitos da chuva ocorrida no final de semana, que fez a prefeitura da cidade de Alegria, na Região Noroeste, decretar situação de emergência por conta dos estragos. Estradas estão interrompidas, duas pontes caíram e uma está com a estrutura comprometida.

De acordo com a prefeitura de Alegria, uma equipe de engenheiros vai até à cidade para avaliar as condições da ponte comprometida, uma vez que isso compromete diretamente o escoamento da safra de grãos.

Ainda conforme a administração municipal, 200 quilômetros de estradas foram danificadas, e serão necessários cerca de R$ 600 mil para a reconstrução das vias afetadas, pontes, pontilhões e do encanamento de água.

Fonte G1 RS