Cristiane lamenta eliminação após dominar Suécia: “Só deu Brasil”

Após duas goleadas nas primeiras rodadas (3 a 0 sobre África do Sul e 5 a 1 contra a Suécia), a seleção brasileira feminina deixa a Rio 2016 sem fazer gols nas últimas três partidas e eliminada nos pênaltis pela Suécia na semifinal desta terça-feira, no Maracanã. Durante os 120 minutos, o time de Vadão dominou o jogo, mas não conseguiu balançar a rede. Maior artilheira da história do futebol olímpico, a atacante Cristiane lamentou a falta de pontaria da equipe no jogo decisivo.

– É complicado sair numa semifinal que só deu Brasil. Mais uma vez, segunda Olimpíada que só dá a gente e a bola não entra. Quero agradecer o povo que acompanha, que torce, só temos que agradecer essa torcida – disse a camisa 11, que perdeu um dos pênaltis do Brasil na disputa após o 0 a 0 no Maracanã.

Cristiane lembrou a final dos Jogos de 2008, quando a seleção foi bem contra os Estados Unidos, mas acabou perdendo o ouro com derrota de 1 a 0 na prorrogação. Na próxima sexta, o Brasil tentará a medalha de bronze, na Arena Corinthians, contra o perdedor de Alemanha x Canadá, que se enfrentam nesta terça no Mineirão.

Questionada sobre a falta de apoio que sofre o futebol feminino no Brasil, a camisa 11 evitou o assunto ao comentar a derrota em casa:

– Parece até desculpa, que toda vez que a gente perde parece desculpa dizer que precisa de apoio. É repetitivo. Ganhando ou perdendo, vamos falar isso. Tem que começar lá embaixo, nas escolas. Não quero parecer para todo mundo que estamos usando isso como desculpa. Perdendo ou ganhando, tem que dar continuidade na modalidade.

Cristiane ficou fora das últimas duas partidas do Brasil e voltou nesta terça, apenas na prorrogação, após fazer tratamento de lesão na coxa direita. Durante os Jogos do Rio, a atacante chegou a 14 gols em quatro edições das Olimpíadas e tornou-se assim a maior artilheira da história futebol olímpico, incluindo os homens.