Descarte incorreto de lixo é registrado em Palmeira das Missões


Ligamento entre a avenida Júlio de Castilhos com a Borges de Medeiros.

Manter a cidade limpa é um dever de todos os cidadãos. Além disso, é uma tarefa que precisa da união e do trabalho conjunto entre a prefeitura, as empresas e, principalmente, os moradores do local. Em Palmeira das Missões, o lixo é coletado em dias específicos, e a agenda desse serviço é pública. Dessa forma, o lixo só deve ser retirado das residências e do comércio no dia da coleta, para evitar acúmulo nas ruas.

Ao percorrer as entradas secundarias de Palmeira das Missões foram registrados alguns flagrantes de descarte irregular de lixo, e em dois desses locais havia a presença de uma grande quantidade de resíduos. Entulho, ferro-velho, resíduos de construção, lixo doméstico e até mesmo restos de animais mortos foram encontrados no ligamento entre a avenida Júlio de Castilhos com a Borges de Medeiros, que fica às margens de um riacho.

A estrada que liga Palmeira das Missões ao município vizinho de chapada, às margens da RS 330 também recebeu descarte incorreto. Essas e outras questões devem ser fiscalizadas não só pelo poder público, mas também pela população, que precisa se conscientizar e entender que, de maneira alguma, deve-se jogar lixo em qualquer local.


Estrada que liga Palmeira das Missões ao município de chapada, às margens da RS 330.

Problemática do descarte incorreto

O descarte inadequado é uma das principais causas de alagamentos e inundações nas grandes cidades, mas, também vem se tornando preocupação nos pequenos municípios, que sofrem com a sujeira trazida pela rede de esgoto em dias de chuva. O lixo, quando descartado em vias públicas ou depositado ilegalmente em áreas irregulares, polui o solo e lençóis freáticos, contaminando a flora e a fauna da localidade. Essa questão, a curto prazo, também se torna um problema de saúde pública.

O depósito incorreto também aumenta os gastos com dinheiro público, visto que a prefeitura, que já gasta com a coleta, precisa alocar mais verbas no setor de limpeza urbana para recolher resíduos colocados indevidamente pela população. Essa questão, atinge o setor imobiliário e turístico, que, em determinado local acaba perdendo moradores e também turistas, deixando escapar a oportunidade de impulsionar a economia local.

Inúmeros são os problemas causados pela poluição, mas, principalmente, a qualidade de vida da população. O lixo contamina o solo e a água, favorece a proliferação de mosquitos, ratos, escorpiões e outros insetos e animas peçonhentos.  Inclusive, torna-se um propício criadouro de mosquitos da dengue, zika e chikungunya.

Com informações Carine Zandoná Badke e Sid Farias