Doze deputados do RS votam a favor de Temer e 18 contra

Contra a aceitação da denúncia (em defesa de Temer)
Alceu Moreira (PMDB)
Darcísio Perondi (PMDB)
José Fogaça (PMDB)
Mauro Pereira (PMDB)
Osmar Terra (PMDB)*
Covatti Filho (PP)
José Otávio Germano (PP)
Renato Molling (PP)
Sérgio Moraes (PTB)
Ronaldo Nogueira (PTB)*
Cajar Nardes (PR)
Yeda Crusius (PSDB)

A favor da aceitação da denúncia
Onyx Lorenzoni (DEM)
Afonso Hamm (PP)
Jerônimo Goergen (PP)
Luiz Carlos Heinze (PP)
Afonso Motta (PDT)
Pompeo de Mattos (PDT)
Carlos Gomes (PRB)
Heitor Schuch (PSB)
Jose Stédile (PSB)
Danrlei de Deus Hinterholz (PSD)
Bohn Gass (PT)
Henrique Fontana (PT)
Marco Maia (PT)
Marcon (PT)
Maria do Rosário (PT)
Paulo Pimenta (PT)
Pepe Vargas (PT)
João Derly (Rede)

Dezoito dos 31 deputados federais gaúchos votaram ‘não’, no fim da tarde de hoje, ao parecer que defende o arquivamento da denúncia contra o presidente da República Michel Temer (PMDB). Com isso, a maioria da representação do Rio Grande do Sul defendeu a continuidade das investigações, com o envio da denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ao Supremo Tribunal Federal (STF).
D0ze deputados votaram pelo arquivamento do caso e só um não se posicionou: em licença-saúde, Giovani Cherini (PDT) não participou da sessão.

Votaram unidas, a favor de Temer, as bancadas do PMDB, PTB, PR e PSDB. Já o PP se dividiu, com três a favor do presidente e três apoiando que ele seja investigado. Contra Temer, posicionaram-se, de forma unânime, as bancadas do DEM, PDT, PRB, PSB, PSD, PT e Rede.

A denúncia contra o presidente Michel Temer por corrupção passiva é analisada desde as 9h de hoje na Câmara. Se ao menos 342 dos 513 deputados forem favoráveis à aceitação da denúncia (votando ‘não’ ao parecer), o STF é autorizado a julgar Temer.
Licença-saúde
Giovani Cherini (PDT)
(Rádio Guaíba)