‘Ele foi atirar uma rosa para Iemanjá’, diz aluno de professor que morreu após queda do Morro das Furnas, em Torres

O Corpo de Bombeiros resgatou, na manhã desta terça-feira (14), o corpo de um professor de capoeira que caiu do Morro da Furnas, em Torres, no Litoral Norte do RS. De acordo com informações da família, Juliano Pinto, de 40 anos, era natural de Soledade na Região Norte, e havia chegado a Torres horas antes da queda.

Juliano estava acompanhado de um grupo de alunos que visitavam o Morro das Furnas, entre a Praia da Cal e a Praia da Guarita.

“Ele foi atirar uma rosa para Iemanjá, só que o vento estava ao contrário e a rosa ia voltar, no caso, daí ele foi jogar forte, e como ele tem uma perna machucada ele levou o corpo junto. É bem no penhasco, no final é só pedra. Os guris que estavam perto tentaram agarrar ele. Nós gritamos, ficamos desesperados”, disse um dos alunos ao G1.

O corpo do professor precisou ser içado por rapel pelos bombeiros.

Segundo Ângela Marileide dos Santos de Andrade Pinto, cunhada da vítima, Juliano professor de capoeira da rede pública de ensino de Soledade, e costuma fazer essa viagem todos os anos com os alunos.

“Gostava muito de fazer essa viagem. Dizia que era uma maneira de proporcionar para essas crianças, que tem menos condições, conhecer lugares novos. Juliano sempre foi uma pessoa muito esforçada, professor de capoeira, gostava muito de trabalhar com isso, principalmente com crianças. Sempre tentando resgatar alguém mais desfavorecido, que precisam de ajuda”, disse.

Juliano, que era formado em história, era o mais novo de cinco irmãos.

Homem caiu do Morro das Furnas, em Torres, na manhã desta terça (14). — Foto: Rádio Maristela/Divulgação

Homem caiu do Morro das Furnas, em Torres, na manhã desta terça (14). — Foto: Rádio Maristela/Divulgação