Ex Padre condenado pelo crime de estupro é preso pela DEFREC

Um ex-padre de 60 anos foi preso na manhã desta terça-feira (4), em Passo Fundo, no Norte do Estado. Agentes da Polícia Civil cumpriram mandado de prisão expedido pela Justiça. Jorge Zanini respondia pelo crime de estupro de vulnerável.

O caso aconteceu em 2008 no município de Ronda Alta, onde Zanini era padre. Ele havia sido indiciado pela polícia na época e respondia em liberdade. O homem é acusado ter abusado de duas crianças menores de 10 anos de idade.

O Tribunal de Justiça já havia condenado Zanini a 12 anos e 10 meses de prisão, mas ele recorreu ao Supremo Tribunal de Justiça (STJ). Em Brasília, o STJ negou o recurso e mandou executar a prisão. A decisão não cabe mais recurso.

De acordo com o delegado Leandro Evandir Antunes, a prisão ocorreu em uma residência de Passo Fundo. Conforme a Polícia Civil, Jorge Zanini teria sido excluído da igreja após o crime. Já a Cúria Arquiodicesana de Passo Fundo informou que não poderia falar sobre o assunto e não deu informações se Zanini ainda exercia alguma atividade.

O preso foi levado ao presídio de Sarandi.

 

A Arquidiocese de P. Fundo publicou Nota de Esclarecimento

Com relação à prisão do padre JORGE ZANINI, ocorrida hoje na cidade de Passo Fundo, a Arquidiocese de Passo Fundo manifesta seu respeito à decisão provisória do Poder Judiciário e reitera sua confiança na Justiça, aguardando o pronunciamento definitivo sobre o caso.

Esclarecemos que o padre Jorge Zanini já se encontrava suspenso do exercício do seu ministério sacerdotal, desde o dia 28 de maio de 2013, quando foi condenado em primeira instância e aguardava decisão de recurso, situação que perdura até hoje.

Esclarece, por fim, que são de responsabilidade exclusiva do padre Jorge Zanini as questões relativas ao mérito dos fatos e do processo, eis que nenhum dos atos que lhe foram imputados teria ocorrido, em tese, nas dependências da Igreja.

Passo Fundo, 04 de outubro de 2016,Dom Rodolfo Luís Weber ,Arcebispo de Passo Fundo.

Foto/Créditos: Divulgação Facebook