Família Rempel quer a verdade sobre a morte do policial rodoviário em Cruz Alta

Eric Rempel, construtor civil, nasceu e sempre viveu em Panambi onde seguiu a profissão de seu pai é casado com dona Lúcia Soeli Rempel e pai de três filhos homens. Pessoa de família tradicional e de caráter ilibado Eric criou seus filhos com os mesmos preceitos de honradez e dignidade, porém, um deles Leomar, acabou se envolvendo com o mundo das drogas e, posteriormente, ingressou no mundo do crime praticando furtos e roubos. Eric jamais deu apoio para a vida desregrada de Leomar, e como pai procurou, por diversas vezes lhe retirar deste caminho sinuoso.
Eric lamenta profundamente que seu nome tenha sido vinculado a atos desabonadores praticados por seu filho Leomar, mas ressalta que ele se desviou do caminho por vontade própria e que seus outros dois filhos, são homens de caráter ilibado e dignidade inatacável, ambos trabalham e mantém suas famílias com a tradição de pessoas trabalhadoras que herdaram de seus ancestrais.
Leomar, depois de muitos erros cometidos, acabou se tornando um homem fora da lei e, infelizmente, no dia 21 de agosto deste ano, se envolveu em um episódio que resultou na morte de um policial militar rodoviário em Cruz Alta. As primeiras informações foram que ele teria sido o autor do disparo que vitimou o militar, no entanto este relato não condiz com a verdade, ele nem mesmo chegou a atirar contra os Policiais que o abordaram, apenas furou o bloqueio policial. Naquela oportunidade vários disparos foram efetuados contra o veículo que Leomar dirigia.
Uma perícia poderá comprovar esta afirmação, Leomar nem chegou a atirar contra aqueles que tentaram lhe abordar, ou seja, ele NÃO MATOU O POLICIAL.
Tudo o que a família Rempel quer neste momento é que a verdade venha à tona, uma pessoa morreu atingido por um disparo de arma de fogo naquele triste episódio, e é preciso que a polícia venha à público dizer de onde partiu o disparo, de qual a arma saiu o projétil que vitimou o policial e em que circunstância ocorreu este fato lamentável.
Para o bem da verdade, o apelo que a família Rempel faz neste momento é que as autoridades responsáveis pelo caso esclareçam o mesmo, e que e que diga a toda a sociedade quem foi o autor do disparo que matou o policial seja lá quem for, para que não fique nenhuma dúvida quanto a autoria, e que este peso possa sair das costas de uma família de princípios que hoje, está sendo olhada com ressalvas por muitas pessoas como se pertencessem a uma família de assassinos.
Informações: AgoraJa.Net

Mesmo reconhecendo que o filho está à margem da lei, o pai diz que Leomar não matou o PM