Governo do RS informa que região de Palmeira e mais quatro regiões apresentaram piora em indicadores da covid-19

O governo do Rio Grande do Sul informou, nesta segunda-feira (8), que pelo menos cinco regiões do Estado, além das três que passaram para a classificação laranja no modelo de distanciamento social, apresentaram piora em alguns indicadores na quinta atualização do sistema, realizada no último sábado (6). As regiões de Novo Hamburgo, Taquara e Palmeira das Missões registraram bandeira preta no quesito que mede o crescimento do número de casos de hospitalização pela doença nos últimos sete dias. As áreas de Santa Maria e Erechim registraram classificação vermelha nesses mesmos critérios. No entanto, essas regiões não apresentaram alteração na cor das bandeiras nesse momento,mas o governo destacou que a situação gera alerta. 

“São pontos de alerta que as autoridades locais precisam monitorar com urgência. Se esses indicadores seguirem na cor preta é alta a probabilidade de mudança na cor da bandeira nas próximas atualizações”, afirmou a coordenadora do Comitê de Dados do governo, Leany Lemos, em nota. 

Segundo levantamento do governo estadual, os municípios que estão na região de Novo Hamburgo registraram aumento no registro de casos de covid-19 hospitalizados, pulando de cinco na semana anterior para 19 internações. A zona conta com apenas sete leitos de UTI livres, segundo o balanço mais recente. 

Na região de PALMEIRA DAS MISSÕES , no norte do Estado, nos últimos sete dias, foram registrados 15 pacientes que precisaram de internação em razão da doença. No período anterior, apenas duas hospitalizações foram anotadas. A área também apresentou  elevação tanto no número de pacientes que precisaram de UTI por diagnóstico de covid-19 — de um para quatro casos — e por síndrome respiratória aguda grave — de uma para sete pessoas. A disponibilidade de UTIs na região também diminuiu, caindo de 15 leitos vagos na semana anterior para 12 na última sexta-feira (5).

Taquara é uma das quatro regiões que seguem sob a cor amarela, mas os municípios que integram a área no Vale do Paranhana tiveram classificação preta no indicador de novos casos de hospitalização nos últimos sete dias: dois registros. No levantamento anterior, nenhum caso havia sido apurado. Os demais indicadores mantiveram a região sob o menor grau de restrições, principalmente  pelo aumento de quatro para sete leitos de UTI vagos.

Nos municípios da região de Santa Maria, os novos casos de hospitalização pelo vírus passaram de 10 para 17 de uma semana para outra. Também houve aumento de 12 para 14 pacientes na UTI por síndrome respiratória aguda na área. Na outra ponta, Santa Maria reduziu os internados por covid-19 nas unidades intensivas, onde o total de leitos disponíveis passou de 32 para 41.

Na região de Erechim, houve um pequeno aumento das internações por covid-19, com elevação de de 14 para 16 casos. Já nas internações em UTI, o aumento foi de quatro para seis pacientes.

Texto: Pepo Kerschner/Ascom Seplag

Por Sid Farias