Governo do RS não recebe pedidos de reconsideração ao mapa preliminar do distanciamento controlado


Mapa divulgado nesta sexta-feira (16) traz três regiões com bandeira amarela, de risco epidemiológico baixo para o coronavírus, e 18 na cor laranja, de risco médio.
O governo do Rio Grande do Sul não recebeu pedidos de reconsideração do mapa preliminar do modelo de distanciamento controlado em sua 24ª rodada. O prazo para recursos terminou às 6h deste domingo (18). Na sexta-feira (16), foi divulgado o mapa preliminar, que trouxe três regiões com bandeira amarela, de risco epidemiológico baixo para o coronavírus – Cachoeira do Sul, Bagé e Palmeira das Missões, com outras 18 regiões em bandeira laranja, de risco epidemiológico médio.
Estão na cor laranja as regiões de Pelotas, Santa Maria, Uruguaiana, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Guaíba, Porto Alegre, Santo Ângelo, Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado.
Sem pedidos de reconsideração, o Gabinete de Crise deve confirmar nesta segunda-feira (19) a classificação preliminar no mapa definitivo. A vigência das bandeiras da 24ª rodada começa à 0h de terça-feira (20) e se encerra às 23h59min de segunda-feira (26).
O monitoramento semanal do modelo de distanciamento controlado mostra que o Rio Grande do Sul segue com ligeira queda em grande parte dos indicadores, de acordo com o governo. É o caso do número de internados em UTI por SRAG (-4%) e por covid-19 (-8%). Com isso, houve aumento de 5% no total de leitos livres destinados aos casos que necessitam de tratamento intensivo. A redução mais expressiva se deu no número de óbitos entre as duas semanas: queda de 16%.


No entanto, um dado que chama a atenção é o de novos registros semanais de hospitalizações de pacientes confirmados com covid-19: aumentou 24% entre as duas últimas semanas, de 598 para 739 novas internações. Para comparação, o governo cita a semana de 11 a 18 de agosto, quando o total de novos registros de hospitalização chegou a 1.278, o mais alto até agora.


Segundo o Executivo, o alerta deve ser direcionado, principalmente, para as regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias, por local de residência do paciente, que são Porto Alegre (186), Caxias do Sul (81), Canoas (54), Passo Fundo (49), Novo Hamburgo (46), Pelotas (45) e Santa Maria (41).

Fonte: Governo RS