Homem se passa por anestesista para aplicar “boa noite cinderela” em Três Passos

Um homem teria se passado por anestesista para aplicar o golpe “boa noite, cinderela” na noite da última quinta-feira, 3, em Três Passos. Boa noite, Cinderela pode-se referir a um crime que consiste em drogar uma vítima para roubá-la ou estuprá-la, ou às drogas usadas para executar este crime.

O caso teria acontecido com duas jovens, de 20 e 32 anos, moradoras de Ijuí, que vieram até Três Passos para conhecer pessoalmente o suposto anestesista após contato na rede social WhatsApp. “Não sei informar o nome da pessoa, mas tenho foto, se passa por médico anestesista na cidade e quer dar metanfentamina para mulheres com bebida alcoólica, conhecida como Rufiling, nome popular boa noite, cinderela,” relatou uma das jovens ao Três Passos News.

De acordo com a jovem, o falso anestesista costuma levar mulheres em uma pousada. Tudo que sabe dele é que se identificou como Anderson, dirigia uma Blazer preta, com rodas douradas, usava DDD 51 e as excluiu do WhatsApp quando perguntaram em que hospital trabalhava. “Esse caso aconteceu comigo e uma amiga, mas não tomamos nada. Não ficamos 15 minutos com ele que quis nos forçar a tomar isso, e como não aceitamos fomos para a rodoviária. Só não conseguimos fazer BO, pois não sabíamos o nome verdadeiro dessa pessoa. Achamos que nunca mais veríamos nossa família, ficamos desesperadas e tratamos de sair logo daí”, disse a jovem.

Saiba mais sobre o golpe “boa noite, cinderela”

A farmacêutica Eliani Spinelli, da Universidade Federal Fluminense, é autora de estudo sobre o golpe Boa Noite Cinderela. “Consiste em misturar substância que causa sono profundo em bebida não alcoólica, alcoólicas ou em alimentos com três objetivos:estupro, praticado até por vários homens; roubo ou agressão.Quando acorda, a vítima não lembra de nenhuma dessas agressões.”

A mistura causa:

– sonolência

– tontura

– confusão e lentidão psicomotora

– as vítimas relatam que se sentiam ativas, porém submissas, colaborativas, mas com baixa capacidade de defesa.

Agressores usam para o golpe:

– remédios para sedação

– droga chamada GHB

– maconha

– opióides

A especialista alerta para métodos usados pelos agressores que usam o Boa Noite Cinderela:

– o agressor leva a vítima a local em que possam ficar sozinhos.

– pode também se valer do fato de que muitos dos sintomas da submissão química se assemelham aos da embriaguez para simular estar cuidando de um amigo ou amiga que bebeu demais e, assim, conduzi-lo da danceteria para casa.

– há relatos de criminosos que oferecem drogas ilícitas ou as adicionam ao sedativo no momento do golpe, para que o exame toxicológico, uma vez positivo, leve todos a pensarem que a vítima era usuária de drogas, como uma forma de destruir sua credibilidade. Com medo de ser identificada como usuária de drogas, a própria vítima pode decidir não fazer denúncia.

Fonte/Três Passos News

Jovens salvaram foto do falso anestesista no WhatsApp. Foto: Reprodução52561f8f5ef5829c90344f0f6a66026a_l-1