Inmet faz alerta de novo temporal no RS com risco de ventania e granizo

Imagem de satélite com instabilidade sobre o estado (Foto: Reprodução/Inmet)
Imagem de satélite com instabilidade sobre o estado (Foto: Reprodução/Inmet)

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) publicou nesta quinta-feira (5) um alerta de tempestade com risco considerável de queda de árvores, alagamentos, descargas elétricas  e queda de granizo, além de rajadas de vento que podem chegar aos 99 km/h.

Conforme o alerta, durante as 24 horas desta quinta, o acumulado de chuva pode chegar a 100 milímetros.

Durante toda a quarta-feira (4),  Porto Alegre e Região Metropolitana foram atingidas por fortes pancadas de chuva, que em poucos minutos provocaram alagamentos, derrubaram árvores e interromperam o fornecimento de energia elétrica. O acumulado na capital gaúcha foi de 79 mm.

Desvio da ERS-241 é feito por estrada de chão, Charqueadas, São Jerônimo (Foto: Reprodução/RBS TV)
Desvio da ERS-401 é feito por estrada de chão em
Charqueadas (Foto: Reprodução/RBS TV)

Apesar dos transtornos ocorridos em Porto Alegre, conforme a Defesa Civil do Rio Grande do Sul, a cidade mais afetada pelo temporal da madrugada de quarta-feira foi Viamão, na Região Metropolitana, onde 500 famílias foram prejudicadas e 30 tiveram de sair de casa durante a madrugada por conta de alagamentos.

A maior preocupação das autoridades gaúchas é com a Fronteira Oeste e o Norte do estado, que devem ser as regiões mais afetadas. Já o Inmet aponta os Campos de Cima da Serra, a região da Campanha, o litoral, Missões e o Alto Uruguai como as áreas mais afetadas.

Cuidados durante temporais
Por conta do risco de queda de granizo, o Inmet recomenda a busca por abrigo durante a chuva, mas nunca embaixo de árvores ou estruturas metálicas por conta do risco de quedas. O quadro geral de energia e o gás devem ser desligados. Objetos de valor e documentos devem ser colocados em sacos plásticos bem fechados e guardadios em locais protegidos.

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul diz que monitora a situação por meio de suas coordenadorias, e orienta que a população entre em contato por meio do número 199 em caso de emergência.

Fonte G1 RS
Por Sidnei Farias