Justiça concede liberdade para marido de contadora desaparecida

A Justiça do Rio Grande do Sul concedeu liberdade para o marido da contadora Sandra Mara Trentin, desaparecida desde 30 de janeiro após ter sido vista pela última vez em Palmeira das Missões, no Norte do Rio Grande do Sul. A decisão foi tomada durante audiência realizada nesta terça-feira (26) no município.

Um dos réus pelo assassinato e pela ocultação de cadáver de Sandra, Paulo Ivan Landefeldt não compareceu à audiência devido à falta de transporte da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe), de acordo com o advogado do réu, Breno Francisco Ferigollo.

Landfeldt era presidente da Câmara de Vereadores de Boa Vista das Missões e estava preso desde fevereiro. De acordo com Ferigollo, não havia provas de que o réu tinha participado do crime, e o juiz João Garcez de Moraes Neto entendeu que não devia mantê-lo preso.

Conforme o advogado, a Penitenciária de Canoas, onde o vereador se encontra, está fazendo a checagem para que Landfeldt seja liberado provavelmente nas próximas horas. Uma nova audiência será marcada para outra data, já que o réu não conseguiu comparecer nesta terça.

Com a soltura, o vereador precisa cumprir medidas cautelares, como não se aproximar de outras testemunhas do caso, não ter contato com os filhos, não se ausentar da cidade em que reside, sem autorização da Justiça, e comunicar seu endereço e qualquer alteração deste.

O jovem de 21 anos que também é réu pelo crime continuará preso. “As circunstâncias coligidas aos autos denotam, em um primeiro momento periculosidade por parte do acusado, que, no mínimo, teria se deslocado de cidade, tão somente para extorquir a família da vítima Sandra, com a qual não tinha nenhum vínculo”, justifica o juiz João Garcez de Moraes Neto, conforme o termo da audiência.

O caso

Desaparecimento de mulher em Palmeiras das Missões intriga polícia do RS

Desaparecimento de mulher em Palmeiras das Missões intriga polícia do RS

A contadora Sandra Mara Trentin, de 48 anos, foi vista pela última vez em Palmeira das Missões, em 30 de janeiro. A família não tem notícias desde então.

Imagens de câmeras de segurança mostram a caminhonete da mulher, uma Ranger preta, no dia do desaparecimento. Por causa da rotina de trabalho, Sandra costumava ir até três vezes por semana à cidade.

Em 30 de janeiro, ela esteve na junta comercial, no Centro de Palmeira das Missões, onde permaneceu por 20 minutos. Depois, a família encontrou o carro de Sandra estacionado em uma rua. Dentro do veículo, a polícia encontrou o chip do celular e documentos da mulher.

Fonte G1