JUSTIÇA ELEITORAL MARCA CERIMÔNIA DE GERAÇÃO DE MÍDIAS E DE INSTALAÇÃO E PREPARAÇÃO DAS URNAS ELETRÔNICAS

Foi publicada na Sexta-Feira(09) de Setembro, no Mural do Cartório, os Editais de Convite para participação dos Partidos, Coligações, Candidatos, Ministério Público e OAB em Cerimônia Pública de Geração das Mídias e a Cerimônia Pública para instalação e preparação das Urnas Eletrônicas da 32ª Zona Eleitoral para a votação deste ano.

A cerimônia inicial, de geração de mídias é bastante simples e consiste, basicamente, na formatação das mídias que serão utilizadas nas urnas e a cópia dos pacotes contendo informações de seção, candidatos e eleitores por meio de sistema certificado pelos partidos, MP e Justiça Eleitoral no TSE. Este procedimento será realizado a partir das 14 horas do dia 16 de Setembro.
Após, as mídias de carga, serão lacradas em envelope selado para utilização na Cerimônia de Instalação, que ocorrerá nos dias 19, 21, 22 e 23 de setembro.

Na segunda feira, às 08 horas, se dará início a instalação dos programas gerados na primeira cerimônia. A preparação consiste na instalação dos programas gerados. Quando instalado o programa, é gerada uma identificação única para a Urna Eletrônica, que será reportada ao TRE e TSE, indicando que a urna preparada na cerimônia é que será utilizada na votação. Após, todas as possíveis aberturas da urna são lacradas. Ainda, são preparadas urnas de reserva, que não contém dados de eleitores e seções, para a eventualidade de falhas nas urnas originalmente preparadas para as seções.

No final do procedimento de carga serão sorteadas aleatoriamente pelo menos uma urna de cada município, limitado a 3% do total de seções do município, para realização de auditoria prévia. Nesse procedimento, é forçado o início da votação para verificação da correta contabilização dos votos. Após, a urna auditada é formatada e os programas da urna são reinstalados.

Além deste procedimento, as urnas estão passíveis a serem sorteadas para realização de auditoria no dia da votação, por meio da Votação Paralela. Neste procedimento, o TRE sorteia aleatoriamente urnas no interior do estado para realização da auditoria em POA. As urnas sorteadas são levadas até POA e, no dia da votação, é realizada a auditoria, mediante votação meticulosamente registrada, a fim de verificar a confiabilidade da urna. Para que os eleitores destas seções possam votar, o Cartório Eleitoral responsável pela urna prepara uma nova urna que será levada ao local de votação na véspera do pleito.

Informações Cartório da 32ª Zona Eleitoral