Ministro do TCU e deputado Marco Maia são alvos de nova fase da Lava Jato

O ministro do Tribunal de Contas da União (TCU) Vital do Rêgo e o deputado federal Marco Maia (PT-RS), estão entre os alvos de uma nova fase da operação Lava-Jato, deflagrada na manhã desta segunda-feira em  Brasília (DF), Canoas (RS), Porto Alegre (RS), Campina Grande (PB) e João Pessoa (PB).

Por volta das 6h30, agentes da PF foram ao condomínio do político gaúcho, em Canoas, para cumprir mandados de busca e apreensão. Foram apreendidos documentos e computadores.

São quatro mandados cumpridos no Rio Grande do Sul, sendo três em Canoas e um em Porto Alegre. A operação envolve agentes da Polícia Federal, Ministério Público Federal e Receita Federal.

Políticos são suspeitos de terem negociado propinas com empreiteiros que estavam na mira da CPMI da Petrobras

Operação no condomínio onde mora Marco Maia

Foto: Cid Martins /Gaúcha

 

View image on TwitterView image on Twitter

Vital e Maia são suspeitos de terem negociado propinas com empreiteiros que estavam na mira da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da Petrobras, instalada no Congresso em maio de 2014. Naquela época, Vital era o presidente da CPMI, enquanto Maia era o relator, responsável por elaborar um relatório final sobre os trabalhos dos parlamentares.

Maia é alvo de um inquérito no Supremo Tribunal Federal suspeito de cobrar propina de empreiteiras para protegê-las nas CPIs.

Em setembro deste ano, o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro disse, em delação premiada, que o deputado petista o procurou naquele mesmo ano para cobrar propina em troca de proteção a sua empresa na comissão que deveria investigar as irregularidades na estatal petrolífera.

A Rádio Gaúcha entrou em contato com o deputado federal durante a manhã, que afirmou estar em Brasília. Ele ainda não se pronunciou sobre o caso.

Fonte Rádio Gaúcha