Aos 9 anos, estudante de Palmeira das Missões escreve primeiro livro digitalizado

A pequena Isabelle Bonini Gabbi, nove anos, só esperava um elogio quando pensou em concluir uma história. Havia escrito páginas e mais páginas sobre uma jovem fictícia da Síria, órfã em meio aos conflitos que assolam o país, chamada Adara. O texto, apesar dos mais de 11 mil quilômetros que separam o Rio Grande do Sul da Síria, é todo em primeira pessoa. Isabelle queria que a mãe gostasse do conteúdo, que a diretora de sua escola achasse bom. Mas não foi só isso que ouviu dos familiares e dos educadores: todos acharam seu texto ótimo. Ficaram impressionados com o que ela tinha produzido. Que tal, então, transformar isso em livro

Isabelle já tinha lido centenas de obras em uma plataforma de leitura para escolas, a Elefante Letrado

— Mais de 400! — diverte-se ela, que é aluna do quarto ano do Ensino Fundamental no Colégio Estadual Três Mártires, em Palmeira das Missões, no noroeste do Estado, e pensou, depois de tanto conferir as produções de outros autores, que também poderia ser a criadora de uma obra literária.

Ela viu seu objetivo se tornar realidade aos poucos, com o apoio da família, da escola e da Secretaria Estadual de Educação. Os arquivos digitais foram reunidos, ganharam uma capa e, finalmente, tudo foi impresso. Assim, Adara, Confissões de Uma Órfã, ganhou corpo. O resultado final foi entregue pela própria Isabelle ao governador do Estado, Eduardo Leite, na tarde desta quarta-feira (13), em Porto Alegre.

— Achei muito lindo! Fiquei muito grata às pessoas que fizeram esse livro se tornar uma realidade — destacou a pequena após o encontro com o governador.

— Ele me falou que eu sou uma criança muito inteligente. E me deu um presente, um livro sobre a história do Palácio Piratini. Foi ainda melhor do que eu imaginava — orgulha-se Isabelle.

Apesar do tempo curto, já que precisava retornar a Palmeiras das Missões, a jovem escritora queria aproveitar para conhecer a Feira do Livro de Porto Alegre, que encerra as atividades de 2019 no próximo domingo (17). E quem sabe um dia ele não estará divulgando uma obra sua lá?

— Eu gostaria muito! Pretendo seguir escrevendo, quero muito continuar. É o que eu gosto.

Fonte Gaúcha ZH/
Isabelle Bonini Gabbi foi recebida por Eduardo Leite na tarde desta quarta-feira (13), no Palácio PiratiniItamar Aguiar / Palácio Piratini/Divulgação

Por Sid Farias