“QUEREMOS ESGOTAR TODAS AS POSSIBILIDADES”, DIZ DELEGADA SOBRE DESAPARECIMENTO DE MENINO DE 11 ANOS

A Polícia Civil e Ministério Público realizam diversas diligências para tentar desvendar o mistério que cerca o desaparecimento de Rafael Mateus Winques, 11 anos. A criança desapareceu há 10 dias da residência da família em Planalto.

“Se trabalha com todas as linhas de investigação, ainda nada pode ser descartado, em razão das dificuldades de encontrar alguma coisa mais concreta, alguma pista, do desaparecimento do Rafael” afirma a Promotora de Justiça Michele Taís Dumke Kufner.

O Ministério Público auxilia na investigação sendo que o celular do menino foi encaminhado para perícia no Núcleo de Inteligência do MP, em Porto Alegre. A promotora comenta que “a perícia do celular deve ficar pronta nos primeiros dias da semana, o setor de inteligência do ministério público está todo voltado a essa questão, todos os esforços estão sendo tomados no sentido de tentar buscar o desfecho dessa situação”.

A Delegada Diretora Operacional do Departamento de Polícia do Interior, Larissa Savegnago Fajardo, concedeu entrevista para a Rádio Clube no sábado, 23 de maio, e afirmou que apesar da polícia trabalhar com todas as linhas de investigação, a possibilidade de sequestro está praticamente descartada. 

“ Como até agora não tivemos nenhum movimento de pedido de resgate, e considerando também que é uma família humilde e nao teria como suportar uma grande exigência em dinheiro, a gente acredita que a possibilidade de sequestro está minimizada”, afirma.

Sobre o desaparecimento, a mãe disse que deixou a criança no quarto para dormir na quinta-feira,  e quando acordou, no dia seguinte, ele não estava mais no local, a cama estava desarrumada e a porta da casa encostada. Ele vestia camiseta do Grêmio, calça de moletom e chinelos. A criança é descrita como calma e meiga e a família não tem registros de violência ou negligência junto ao Ministério Público ou Conselho Tutelar. 

O pai do menino mora em Bento Gonçalves e já prestou depoimento à polícia, o irmão do menino, e demais familiares também já foram ouvidos. A Delegada diz que a polícia ainda não tem pistas concretas do desaparecimento e que depende de resultados de perícias.  “ Esperamos com toda a certeza encontrar algo no celular, alguns conteúdos como áudios, vídeos e mensagens de whatsapp  foram apagados e queremos descobrir exatamente o que foi apagado pra ver se isso pode contribuir com a investigação, por que esse é um ponto também que a gente se questiona, por que uma criança de 11 anos que é tão apegada o celular, sai de casa sem o celular” explica. 

Sobre a sequência do trabalho de investigação, a delegada diz que a polícia quer esgotar todas as possibilidades possíveis, “várias coisas estão sendo observadas para que  a gente possa esgotar efetivamente todas as possibilidades de análise para então concluir o que aconteceu com o Rafael, claro que a gente trabalha com todas as hipóteses mas sinceramente a gente espera que o Rafael regresse para casa com vida”, conclui.

Informações sobre o paradeiro de Rafael devem ser repassadas para a Polícia Civil pelo telefone (55) 3794-1340, a Brigada Militar pelo 190 ou com o Conselho Tutelar pelo (55)99696-1574.

Reportagem de Adriana Friedrich/Jornalista Rádio Clube

Confira entrevista com a Delegada Diretora Operacional do Departamento de Polícia do Interior, Larissa Savegnago Fajardo.

Confira entrevista com a Promotora de Justiça, Michele Taís Dumke Kufner.

Informações/
CLUBE FM 94.1