Sagrada Família: Artefato encontrado em gerente de Cooperativa não era uma bomba

https://globoplay.globo.com/v/7277756/
Terminou no fim da tarde a ação do GATE no município de Sagrada Família. O grupo veio de Porto Alegre em função de um objeto – que simulava uma bomba – deixado pelos criminosos junto ao gerente, durante o roubo. A perícia (IGP), ainda segue no local, finalizando os trabalhos.
A delegada da Polícia Civil, Aline Dequi Palma, conduz as investigações. “Eles detonaram o artefato por segurança, mas tratava-se de um simulacro. Era uma peça feita artesanalmente com dois pedaços de madeira e um telefone celular amarrados com uma fita adesiva de cor prata, simulando um explosivo”, explicou a delegada, ao reforçar que ninguém ficou ferido na ação.
O assalto ocorreu na noite desta quinta-feira, 3, quando quatro pessoas encapuzadas e armadas com pistolas chegaram à residência da vítima, renderam a família e, entre 8h e 8h30 desta sexta, 4, se deslocaram até a agência do Sicredi, subtraíram dinheiro e deixaram o gerente no local com explosivos presos ao corpo.
Além do GATE, BOPE, BM e Polícia Civil trabalharam nesta operação.
Texto/Eder Calegari/Folha do Noroeste
Por Sidnei Farias