Temporal de domingo causou transtornos e morte


O forte temporal que atingiu o Rio Grande do Sul neste domingo (1º), com rajadas de vento entre 100km/h e 120km/h, deixou pelo menos uma morte, 800 casas destelhadas e mais de 600 mil clientes sem luz.
O caso mais grave foi registrado na RS-155, entre Ijuí e Santo Augusto, no Noroeste, no período da tarde. Albino de Jesus, 65 anos, foi atingido por uma árvore que caiu sobre o para-brisa do Siena que dirigia. A vítima, que morava em Ijuí, não resistiu aos ferimentos e morreu no local do acidente.
Em Porto Alegre, a prefeitura chegou a emitir alerta para que as pessoas não saíssem de casa. O vendaval derrubou a estrutura de um circo no bairro Praia de Belas, em Porto Alegre, onde havia 70 espectadores. Um dos proprietários do espetáculo foi socorrido e encaminhado ao hospital após passar mal com incidente. Até o momento, não há registro de feridos.
Ainda na Capital, a ventania arrancou parte do telhado do Ginásio da Brigada Militar. Um sargento estava no local, mas ele não ficou ferido.
O temporal também interrompeu o Concerto da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (OSPA) que ocorria no Jardim Botânico. Parte do palco e uma tenda cederam com o temporal. Conforme relatos, algumas pessoas chegaram a se deitar na grama para evitar raios.
No Interior, ao menos nove cidades registraram estragos. Há relatos de transtornos de Cruz Alta, Santo Ângelo, São Luiz Gonzaga, Santo Augusto, Panambi, São Borja, Horizontina, Cachoeira do Sul e Passo Fundo.
Em São Luiz Gonzaga, a Expo São Luiz, feira que realizaria seu último dia neste domingo, precisou ser interrompida em função da chuva e ventos fortes, conforme o Corpo de Bombeiros. Houve queda de árvores e destelhamentos no município.
Fotos/Santo Augusto Urgente